O que muda na arquitetura residencial com a quarentena

No final do mês de março e em todo mês de Abril todos nós tivemos relações diferentes com a arquitetura. A quarentena, proposta para diminuir a curva de contaminação do Coronavírus, colocou muitos de nós em home office, e os que saiam, precisavam ter cuidados redobrados para circular e para entrar em casa novamente. Isso muda nossa relação com o design, com a residência, com as edificações, e com a cidade. Isso não é a primeira vez que acontece, e um pouco dessa história, de como as doenças e a busca por salubridade modificaram a arquitetura, pode ser visualizado nesta reportagem aqui.

Mas e como esse período atual de quarentena e isolamento vai refletir na arquitetura daqui pra frente? O que podemos imaginar depois do fim do isolamento? Eu acredito que a curto prazo teremos mudanças, mas que a longo prazo quase tudo deve voltar ao normal, ficando apenas alguns itens de higiene presente no nosso hábito.

Neste primeiro post, vou falar de apartamentos e casas, e aqui 5 pontos que quero abordar:

1. Hall de acesso e lavabo

Um dos principais pontos é não trazer o vírus para dentro de casa, e uma das primeiras mudanças é a necessidade de organizar um ritual de chegada, criar um espaço de hall e, um espaço de higienização. Os lavabos, que tem status de banheiro de visita, e geralmente ficam no hall de acesso, agora são importantes também como ponto de higienização. Além disso, criar um espaço de cabideiro/chapelaria, para deixar casaco e calçados virou quase obrigatório, na medida do possível.  Aqui no nosso insta, tem alguns projetos de lavabos!

2. Home office

Com a necessidade de aumentar nossos períodos de trabalho em casa,  precisamos criar um espaço para isso, ou seja, caso já exista um escritório ou uma bancada de trabalho, eles precisam deixar de receber outros itens e começar a ser usada como ambiente de trabalho, de fato. Aqui neste link tem umas dicas de como você pode organizar melhor esse seus espaço. Quem não tem a sorte de quem já possui o espaço de trabalho e precisa só organizar, precisa improvisar na sua mesa de jantar ou na bancada de estudos dos filhos, o seu novo ambiente de trabalho, o que torna a rotina mais complicada. Aqui no Shopify também tem um bom post sobre como organizar seu home office, caso essa seja a sua situação. 

E se você não viu, nos últimos dias colocamos no nosso instagram alguns home offices projetados pela nossa equipe, confira e se inspire.

3. Espaço livre

Muitas vezes buscamos, em apartamentos, espaços integrados e amplos, quase sempre fechando a sacada e integrando ela ao espaço social ou até à cozinha. O fechar a sacada muitas vezes implica em transformar ela em mais um pedaço da sala, perdendo a característica que a sacada tem de área aberta, de “pátio” do apartamento. Já falamos como refletimos sobre sacada nos nossos projetos de prédios aqui nesse post, mas nessa quarentena ela se mostrou como um espaço possível dos adultos utilizarem para prática de exercícios, das crianças brincarem com água e sujeira, reiterando o potencial de “pátio” do apartamento que ela realmente tem. Não acho que vá mudar a maneira como se busca espaço e, consequentemente a demanda de fechamento das sacadas, mas talvez as integrações com as salas sejam mais sutis, permitindo que a sacada, em alguns momentos, ainda cumpra sua função original.

4. Área de higienização

Quando o assunto é residência, as necessidades também mudam. A LP arquitetos finalizou ano passado a Residência GJAB, e nela, na saída da garagem, há uma área de higienização, um espaço para tirar a roupa e o calçado sujo, antes de adentrar à área social e íntima da casa. Próximo a esse espaço está um sanitário e a área de serviço, que complementam o conjunto de higienização. Esse conjunto, de acesso de serviço ou área de serviço e banheiro próximo ao acesso, provavelmente vai acabar sendo um pré-requisito nas próximas residências.

5. Insolação e ventilação

Com maior tempo passado em casa, podemos começar a sentir melhor o apartamento ou a residência, e perceber melhor suas vantagens e desvantagens, principalmente em termos de ventilação, iluminação e insolação dentro das peças. Assim, percebemos o que falta e o que é excessivo, e como isso pode moldar o nossas futuras escolhas. Estamos no meio do outono, ou seja, entre o solstício de inverno e o equinócio, e nessa época é visível a inclinação que o sol está fazendo em direção ao norte. Assim, dia após dia as peças ao norte ganham mais sol, enquanto as peças ao sul ganham menos. Essas condições de salubridade podem ser fundamentais na saúde dos moradores, preste atenção na sua.

Não sabemos quanto tempo isso tudo vai durar, nem quantas vezes vamos ir e voltar ao trabalho em casa, mas provavelmente a partir deste momento vamos revisar nossas necessidades e nossas rotinas, e consequentemente levar hábitos novos para nossa vida doméstica pós pandemia.

 

 

Escrito por

Gaúcho, Santa Mariense, Arquiteto e Urbanista que um dia foi anarquista.

Um comentário em “O que muda na arquitetura residencial com a quarentena

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s