A edificação como representação da Marca – A Bravier E a Growler

Há cerca de três meses fomos contratados para fazer um projeto de uma imobiliária, a segunda que faríamos nos últimos anos. Desta vez, uma imobiliária nova, que na época em que fomos contratados, nem nome tinha, e estava buscando sua sede e sua marca.  Na busca pela sede, visitamos mais de um local, sempre analisando o custo da intervenção, custo de aluguel, qual o resultado final possível e quanto tempo levaria a intervenção.

Depois de alguma procura e negociação, foi definido o local, que na nossa opinião não poderia ser melhor. Além de bem localizada – a sede da Bravier fica na Avenida Nossa Senhora das Dores, ao lado do Residencial Vinicius de Moraes, projeto da LP arquitetos que tanto falamos aqui -, o local é um dos pontos com maior fluxo de veículos, corredores e ciclistas da cidade, e próximo a vários empreendimentos do mercado imobiliário Santa-mariense. 

Por muitos anos, a Edificação foi a sede de um escritório de Arquitetura do Arquiteto Adroaldo Vallandro, e foi projetada e construída por ele para essa finalidade. A edificação possui personalidade, um volume prismático puro com amplas aberturas em direção à rua, uma laje que marca as esquadrias e o acesso, o qual é elevado por uma passarela. Por dentro, a edificação tinha piso de madeira em boa parte dela, com o forro alternando em alturas, parte com madeira e um sistema de iluminação zenital e outra parte com a laje de concreto aparente. A edificação casava com a linguagem da marca, e por mais que o aluguel fosse mais caro (não sei se era), a intervenção/reforma foi bem menor, mais pontual. A ideia era valorizar o bom projeto arquitetônico e a materialidade interna da edificação, o que nos levou a intervir apenas com pintura,  vidro, mobiliário e iluminação. Uma pequena mudança de alvenaria foi necessária para adequar o fluxo e uso da imobiliária. Mas de resto, valorizamos a edificação para ser também a cara da Marca. 

Isso nos leva à conclusão, que parece óbvia mas que às vezes deixamos de lado, de que uma boa edificação, com um bom projeto arquitetônico, facilita projetos futuros e usos futuros. Além disso, você pode fazer dessa edificação a cara da sua marca, tirar proveito da imagem que ela já tem na cidade. Às vezes, reconstruir é mais custoso e mais difícil de criar uma nova identidade à edificação. O mesmo aconteceu com a Growler cervejaria, para a qual fomos responsáveis pela reforma da edificação histórica na Rio Branco, e hoje tem nos seus porta copos desenhos da Residência, além de trazer no próprio nome a palavra “house”. Para quem não se lembra desse projeto, aqui você encontra mais informações. Aliás conheça o Growler House e a Bravier Imóveis e siga eles no Instagram

Vamos valorizar os bons projetos de arquitetura da cidade, sejam os antigos ou os novos, tirando proveito da imagem que as edificações já construíram ao longo do tempo, respeitando-as e intervindo com responsabilidade.

Escrito por

Gaúcho, Santa Mariense, Arquiteto e Urbanista que um dia foi anarquista.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s