Estivemos no Construtech 2020

No dia 12 de fevereiro deste ano ocorreu o Construtech Conference 2020, evento organizado pela StartSe que ocorre todo ano em São Paulo. Neste ano, o tema era a Reinvenção da Construção Civil – Como Novas Tecnologias (Ainda Pouco Difundidas) e Mudanças de Hábito dos Consumidores Aumentam a Eficiência Operacional na Construção Civil. O evento tem o formato de pequenas falas, variando de 30 a 50 minutos sobre cada tema, sempre com palestrantes referência no assunto.

Entre os nomes mais aguardados estava o do João Vianna (Fundador da Loft), André Pena (Co-fundador da 5° andar), Alexandre Frankel (Ceo da Housi e fundador da Vitacon), Juan Carlos Germano (Augin e Pauluzzi), Renata Lorenz (grupo ZAP), entre outros. Além das palestras, o espaço anexo ao auditório possuía uma pequena feira de startups da área, onde os visitantes podiam conhecer as empresas.

O arquiteto Guilherme, da LP arquitetos, esteve no local e acompanhou todo o evento e nos conta o que mais chamou a atenção dele:

“O evento todo é muito bem organizado, foi um salto do ano passado para esse. Começando pelo espaço, mais amplo e agora com um palco em arena e equipado com telões que davam boa visibilidade do conteúdo para todos. Além disso, o aplicativo da StartSe permitia enviar perguntas e avaliar o palestrante, além de fazer contato com outros participantes, aumentando a sua rede de contatos. 

O evento do ano passado já trouxe um pouco de como os fundos de investimentos estavam participando do mercado e neste ano percebi um novo modelo, o modelo de ibuyer. O termo deriva do inglês, do “eu comprando” e indica exatamente isso, as empresas estão captando recursos com fundos de investimento e usando inteligência para comprar e vender imóveis, e não só repassar. Esse é o modelo da Loft, empresa que vem chamando a atenção de todo o país no último ano. Mas o grupo ZAP e a Vitacon também já possuem modelos parecidos. Todos utilizam uma base de dados e algoritmos para saber quanto o imóvel vale, e assim ter uma negociação mais segura. 

Outro ponto interessante do evento é o Augin, aplicativo desenvolvido dentro da Pauluzzi, que traz o celular e os desenhos para dentro da obra, utilizando realidade aumentada para entender e elucidar dúvidas da obra, na própria obra. Além disso, tivemos conversas sobre novos equipamentos, programas, e até novas maneiras de pensar e planejar, utilizando a Biomimética. Valeu a pena a atualização

Confira algumas fotos do evento!

Escrito por

Gaúcho, Santa Mariense, Arquiteto e Urbanista que um dia foi anarquista.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s